As Amigas da Faculdade (Conto de Sexo Lésbico)

As Amigas da Faculdade (Conto de Sexo Lésbico)

Gosta de contos lésbicos? Então esse vai te excitar: ela fez sexo pela primeira vez com outra garota e teve muito prazer.

Meu nome é B. e tenho 23 anos. Namoro um garoto já faz um tempo e nunca na minha vida tive atração ou vontade de transar com outra garota. Mas um dia fui surpreendida.

Faziam poucas semanas que eu tinha começado a faculdade e logo começaram a surgir os trabalhos. A sala foi dividida em duplas e eu me juntei com uma colega com quem eu sempre conversava na sala, a Mari. Ela era bem loirinha, muito bonita e brincalhona.

Durante vários dias nos reuníamos à tarde na minha casa ou na casa dela para estudar e concluir nosso trabalho. Nos dávamos super bem. Às vezes ela fazia algumas brincadeiras tipo me fazer cócegas ou beliscar a minha bunda e eu apenas levava na boa, achando que não tinham nada demais. Mas tinham.

Comecei a estranhar as atitudes dela tipo, às vezes ela me olhava bem fundo nos olhos e na minha boca, e já peguei ela olhando fixamente para meus seios. Contei a meu namorado e ele riu, dizendo que era eu quem estava fantasiando demais.

Ela sempre tocava no assunto sexo e falava com muita safadeza. Ela dizia coisas como “que tinha se depilado e sua buceta estava linda e apetitosa, esperando uma língua”. Eu ria (mas por dentro estava meio assustada). Mas se ela queria plantar algo na minha cabeça ela conseguiu pois comecei a ficar curiosa sobre ela.

Clique aqui e conheça o Tesão de Vaca

Ela tinha a pele bem branquinha, e estava sempre cheirosa e com a pele macia. Logo, quando ela me tocava pra fazer carinho ou brincar, acabava me deixando arrepiada. Eu estava meio confusa e com medo dela, mas por outro lado, aquela mãozinha boba dela me dava um arrepio tão bom.

Eu estava curiosa por ela ser tão sexy e bonita, mas não tinha desejo de transar com ela e nem com nenhuma outra garota! Eu gosto de homens. Mas não é que acabou rolando?! Estávamos juntas à tarde lendo alguns resumos e ela se deitou no meu colo.

Eu estava com um shortinho curto e ela ficou alisando minha perna com suas unhas, bem perto da virilha. Nossa, aquilo me excitou demais e ela disse “B., cuidado pra não ficar excitada porque eu não tenho um pau pra apagar teu fogo. Só tenho a minha língua”. Eu fiquei muda. Nem conseguia falar nada.

“Duvida que eu te chupo agora e te faço gozar mais do que seu namorado faz?” ela continuou. Eu fiquei vermelha, roxa, azul… de todas as cores possíveis e não conseguia responder. Ela riu porque eu fiquei sem graça e começou a beijar minhas coxas.

A boca dela estava molhadinha. Rapidinho ela tirou o shorts. Fiquei só de calcinha, com ela lambendo minha virilha e eu sem voz, sem respiração, sem reação (e muuuito excitada).

Ela tirou minha calcinha e abriu minhas pernas. Disse que minha xaninha era linda e que merecia ser muito chupada. E ela fez.

Nossa, o que era aquilo? Eu estava em choque! Não tinha reação nem pra tirar ela de lá, xingar, pedir mais… naquele momento eu nem sabia o que eu queria. Só sabia que aquilo estava tãoooo bommmm!

sexo oral lésbicas

A boca dela estava quente e muito molhada, e ela lambia minha bucetinha de uma forma que eu nunca tinha sentido. Comecei a gemer, respirar forte e ela me chupando, me lambendo deliciosamente. Naquele momento, todo o medo e preocupação foram embora. Eu só queria que ela continuasse ali me chupando, pois estava me fazendo ver estrelas com sua língua passeando deliciosamente pela minha xana. Enquanto ela me sugava bem gostoso, suas mãos apalpavam meus seios. Tive um orgasmo que a muito tempo não tinha.

Depois, ela se desculpou por ter sido tão direta, mas é que ela era bissexual e estava com muita vontade de me provar. E se eu quisesse, poderia ter muito mais prazer com ela.

Marcamos no dia seguinte na casa dela, agora não mais para estudar e sim transar. Fomos ao quarto dela, ela abriu uma gaveta e pegou um vibrador rosa. Era enorme e em formato de um pau.

Eu nunca tinha visto isso. Tiramos a roupa e ela começou a me beijar. A primeira vez que eu beijava uma garota, mas estava tão excitada que queria me entregar totalmente a ela. Nem sei quanto tempo ficamos nos beijando de língua… bem forte, bem gostoso!

Logo, comecei a chupar os seios dela. Eram pequenos, menores do que os meus, mas eram tão durinhos. Ela se deitou e abriu as pernas. A buceta dela estava totalmente depilada e era tão rosinha.

Fui experimentar o gosto. Não sabia como fazer então comecei a lambê-la. Ela gemia. Coloquei a língua dentro da vagina dela… experiência estranha, mas eu gostei.

Me deitei e a Mari pulou em cima de mim e voltou a me beijar. Os seios dela colados no meu, a vagina dela na minha. Ela me disse: “Vamos nos beijar, mas com as bocas de baixo”. Uauuuu!!! Estávamos molhadinhas e aquilo estava maravilhoso.

Nossas vaginas se beijavam, se grudavam e se amavam. E eu delirava de tanto prazer com esse ato que jamais esperei.

Sexo entre lésbicas

Depois de um tempo, ela pegou o vibrador e perguntou se eu aguentaria tudo aquilo. Disse que não sabia. Ela levantou minhas pernas e começou a enfiar aquilo em mim. Eu gemia de tanto prazer. Aquilo é maravilhoso!

Pedi pra ela enfiar no meu cuzinho, e aí doeu. Mas ela insistiu. Pegou um creme e com aquele toque delicioso que ela tem, passou no meu cú. Fiquei mais relaxada e o vibrador entrou quase todo. Nossa, doía demais, mas estava tão bom aquilo vibrando no meu cú.

E enquanto ela manejava o vibrador, ela me fazia sexo oral. Nossa, nesse dia eu achei que eu iria explodir de tanto gozar.

E durante um tempo foi assim. De dia eu dava pra Mari, e à noite dava para o meu namorado. Bons tempos!

Conto enviado por B.

Clique aqui e conheça o Tesão de Vaca

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.