O garotão pintudo e a Casada (Conto de Sexo com Novinho)

O garotão pintudo e a Casada (Conto de Sexo com Novinho)

Casal conheceu um rapaz na internet e combinaram um fim de semana de muito prazer (principalmente para a mulher). Conto erótico delicioso!

Somos casados a 15 anos e nossa relação sexual caiu na rotina. Não sinto mais tesão por meu marido e ele também raramente me procura. Decidimos então inovar, tentar reaquecer a chama do sexo e resolvemos tentar coisas novas.

Conversamos sobre o que iriamos tentar e decidimos gravar vídeos de nossas transas e enviar a outros casais interessados e também a sites. Os comentários e sucessos dos vídeos me excitavam demais. Os homens me elogiando, dizendo que queriam me comer, me chupar, etc, me deixavam louquinha.

Um dia, decidimos entrar em uma sala de bate papo para nos exibirmos pela webcam e ver outras pessoas. Surgiu o Rafael, um rapaz de 20 anos que disse que gostaria de nos assistir transando, enquanto ele tocava uma punheta. Nossa, isso me interessou. Ele ligou a cam e pude ver um garoto jovem, bem branquinho, de cueca vermelha e com um volume enorme nela.

Pedi pra ele tirar e ele mostrou uma pica linda, enorme e cabeçuda. Parecia ser bem maior que a do meu marido. Ligamos a nossa cam e transamos, enquanto ele assistia a tudo e masturbava aquele pau delicioso. Eu até babando de vontade de chupar aquele garotão!

Logo ele gozou e pude ver o leitinho escorrendo por aquele pauzão branco. Que vontade de lamber. Conversamos mais um pouco e logo saímos. Mas trocamos nossos contatos. Nossa, aquele pauzão não saia da minha cabeça.

Clique aqui e conheça o Tesão de Vaca

Tive que falar pro meu marido que gostaria de convidar o Rafael para nossa casa. Pra minha surpresa, meu marido disse que acha interessante ver outro homem me comendo, e que aquele rapaz era uma boa opção.

No dia seguinte, entramos em contato com o Rafael e falamos que gostaríamos de convidá-lo para um jantar em nossa casa no fim de semana. Ele recusou muito, mas eu insisti. Disse que gostaria de ver ao vivo aquilo que ele mostrou na cam. Ele então aceitou.

Combinamos no sábado à noite. Como ele não conhecia a cidade, fomos buscá-lo na rodoviária. Ele era um rapaz bem branquinho e bem alto. Parecia nervoso e muito tímido. Mesmo assim, eu só pensava em ter aquele garotão dentro de mim. Chegamos em casa e ele muito caladão. Jantamos e abrimos um vinho.

Conversa vai, conversa vem, e o garotão logo foi se soltando. Perguntei a ele se ele já transou com uma coroa antes e ele disse que não. Na verdade, parecia que ele nunca tinha transado com ninguém, pois quanto mais falávamos de sexo, mais tímido ele ficava.

Perguntei o que ele gostou de ver no vídeo. Depois de muito tempo ele finalmente respondeu que gostou de ver meu cuzinho arreganhado, e que isso fez com que o pau dele ficasse mais duro. Perguntei: “- E se eu te mostrasse meu cú agora, será que seu pau vai ficar duro?” e ele colocou a mão no pau, mostrando que já estava duro.

Não pensei duas vezes e fui até ele. Passei a mão pela sua calça e pude sentir seu pau enorme e bem duro. Me arrepiei toda. Abri sua calça, e sua cueca e pude finalmente ver seu pau. Nossa, era enorme. Quase o dobro do tamanho do pau do meu marido e muito grosso. Estava duríssimo e quente.

Comecei a alisá-lo e bater uma pra ele. Nossa, que pauzão você tem eu falei. E ele disse que era todo meu. Meu marido assistia a tudo na poltrona do lado e o Rafael estava bem nervoso com isso.

Então meu marido disse pra ele ficar à vontade, pois isso era o que nós dois queríamos e ele queria muito assistir. Eu estava em extase e quando dei por mim, estava chupando aquela pica linda.

Que delícia sentir aquele pauzão na minha boca. Lambi tudinho aquilo tudo, do saco até a cabeçona vermelha, enquanto ele gemia.

Sexo oral pênis

Logo ele tirou toda a roupa e eu também tirei a minha. Virei de costas pra ele e fiquei de quatro e falei “você não queria meu cuzinho? Olha ele aí”. Ele veio até mim, me segurou com força e eu pude sentir a cabeça do pau dele molhadinha tocando meu cú. Uiii que delícia.

Pedi pra ele meter tudo no meu cuzinho e ele obedeceu.

E cada centímetro do pau dele que entrava em mim, eu gemia de dor e prazer. Ele me apertava com força e me comia, metendo tudo no meu cú. Estava doendo demais, mas estava tão bom que deixei ele continuar.

Ele gemia alto e metia cada vez mais forte. E eu gritava de prazer e dor. Logo ele gozou e eu me sentia deliciosamente realizada. Fiquei com meu cú dolorido, mas realizada.

Descansamos um pouco, tomamos mais vinho e assim que vi que seu pau estava ficando duro denovo, voltei a chupar. Ele deitou no tapete e me deixou ser feliz, chupando bem gostoso seu pau.

Ah que delícia. Eu podia segurá-lo com as duas mãos e ainda chupá-lo, de tão grande que era. Ele gemia muito. Senti que ele iria gozar e continuei ali chupando.

Claro que eu não iria perder a chance de tomar o leitinho de uma pica daquelas. Ele gozou muito na minha boca. Um pouco eu engoli, mas muito escorreu. Que delícia.

Nos vestimos, conversamos mais um pouco e logo levamos ele embora. Combinamos de marcarmos novamente, mas infelizmente não deu certo ainda. Não vejo a hora de chupar novamente aquele pauzão.

Conto enviado por M.L.G.

Clique aqui e conheça o Tesão de Vaca

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.